12/09/2019

Excesso de arrecadação e sobras no caixa somam R$ 1,7 bilhão e garantem data-base do funcionalismo, diz Lemos

Em discurso nesta quarta-feira (19) na Assembleia Legislativa, o deputado Professor Lemos afirmou que o governo do Estado registrou um incremento, entre janeiro e julho deste ano, de quase R$ 1,7 bilhão em caixa, sendo R$ 781 milhões relativos ao superavit financeiro do ano passado e R$ 914 milhões em excesso de arrecadação nos sete primeiros meses deste ano.

“O governo alega que não tem dinheiro, que não tem como bancar a reposição salarial dos servidores, pagando uma parcela única de 5%. Porém, o Estado registrou um incremento em caixa de quase R$ 1,7 bilhão entre janeiro e julho, dinheiro relativo a sobras do orçamento de 2018 e ao excesso de arrecadação de 2019. Isso mostra que o governador não mandou o projeto de lei para pagar a data-base do funcionalismo porque ele não quis, porque decidiu usar o dinheiro que o Estado arrecada para outras finalidades”, destacou o líder do PT na Alep.

Lemos explicou que os dados constam em levantamentos realizados pelo Fórum das Entidades Sindicais do Paraná (FES) e também pela equipe econômica dos deputados do PT na Assembleia.

“Não tem como contestar os números. Este 5% parcelado vai demorar para chegar no bolso do servidor público. O Estado tem dinheiro, pode e deve mandar para a Assembleia um outro projeto, concedendo a reposição da inflação em uma única parcela. Tem dinheiro, tem margem fiscal, tem margem financeira. No entanto, ao que parece, o governador escolhe ir contra a valorização dos servidores públicos”, apontou.

Autor: Da Assessoria de Comunicação


Portal Liderança do Partido dos Trabalhadores da Assembleia Legislativa do Paraná
Praça Nossa Senhora Salete s/n, Curitiba - PR - CEP: 80530-911
Telefone: (41) 3350-4157 / 3350-4396