13/12/2017

Luta contra a reforma da Previdência dura meses

Foto: Leandro Taques

A pretendida reforma da Previdência anunciada pelo ilegítimo governo Temer desde que assumiu provocou um amplo movimento contrário por parte da classe trabalhadora. Essa reação segue sem parar desde pelo menos março deste ano.

No momento em que Temer anuncia a votação da reforma, para a próxima semana, o líder do PT, Professor Lemos, fez um breve histórico deste movimento de repúdio: “Tudo começou no 8 de março, Dia Internacional das Mulheres. Com grande manifestação nacional, principalmente das mulheres agricultoras, que sofrerão muito com as alterações na Previdência”.



Foto: Pedro Oliveira / Alep


O deputado lembrou a histórica greve geral de 28 de abril, a paralisação de 30 de junho e todas as iniciativas que conduziram ao atual momento, quando as centrais sindicais prometem parar o país se houver votação no plenária da Câmara Federal.

Lemos referiu-se também à greve de fome de dezenas de pequenos agricultores, que estão dentro da Câmara, em Brasília. O próprio Lemos, quando sindicalista em 1998, fez uma greve de fome de sete dias em defesa dos interesses dos trabalhadores da educação.

Autor: Roberto Elias Salomão - Liderança do PT


Portal Liderança do Partido dos Trabalhadores da Assembleia Legislativa do Paraná
Praça Nossa Senhora Salete s/n, Curitiba - PR - CEP: 80530-911
Telefone: (41) 3350-4157 / 3350-4396