13/12/2017

PT vai ao MP exigir pressa na Investigação Quadro Negro

Obras do Colégio Bandeirantes, no Jardim Paulista, em Campina Grande. Escombros no lugar de salas de aulas. Foto: Leandro Taques

A bancada do PT está demandando uma reunião com o procurador geral de Justiça, responsável pelo Ministério Público do Paraná, exigir celeridade na Operação Quadro Negro, que investiga o desvio de recursos destinados à construção de escolas para abastecer as campanhas eleitorais do governador Beto Richa.

A iniciativa foi anunciada pelo líder da bancada, Professor Lemos. Na última semana, novas denúncias ampliaram o escândalo: agora são outras 11 empreiteiras, além da Valor, envolvidas. E sabe-se que mais e mais escolas, em todo o estado, deixaram de ser construídas.

Nesta terça-feira, o PT promoveu atos públicos na frente de seis dessas escolas, em Curitiba, Campina Grande do Sul, Rio Negro, Coronel Vivida, Santa Terezinha do Itaipu e Cornélio Procópio. Foi distribuído um panfleto, “Cadê as escolas que o governo prometeu?”, e exposto um banner, explicando o processo apurado pela Quadro Negro.

Em Curitiba, o ato foi em frente à Escola Estadual Amâncio Moro, no bairro Jardim Social. Em Campina Grande do Sul, no Colégio Estadual Jardim Paulista ou, antes, naquilo que deveria ser o colégio, pois só há mato no local.

Participaram dirigentes partidários, deputados e militantes dos movimentos sindical e popular.

 

Autor: roRoberto Elias Salomão


Portal Liderança do Partido dos Trabalhadores da Assembleia Legislativa do Paraná
Praça Nossa Senhora Salete s/n, Curitiba - PR - CEP: 80530-911
Telefone: (41) 3350-4157 / 3350-4396