04/12/2017

Reforma da Previdência volta à cena depois de Temer prometer 3 bilhões aos deputados

Foto: Lula Marques

Bastou a base governista alardear que não dispunha dos votos suficientes para que a dita reforma de Previdência fosse aprovada para que Temer e seus ministros se mexessem. Em jantar realizado domingo à noite na casa do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, Temer prometeu liberar R$ 3 bilhões para os deputados distribuírem aos prefeitos, se a reforma for aprovada.

O líder do PT, Professor Lemos, voltou a atacar a reforma, dizendo que ela é uma exigência do mercado financeiro para que a população passe a se socorrer dos planos privados de previdência. Ele negou que a Previdência seja deficitária, salientando que o governo tira dinheiro e não devolve.

Lemos lembrou os vários aspectos negativos da reforma: eleva a idade mínima para aposentadoria (65 anos para homens, 62 para mulheres), aumenta o tempo de contribuição para 40 anos e levará a idade média para aposentar-se para 78 anos, quando a expectativa média de vida no país é de 75 anos.

Além disso, disse Lemos, a reforma aumentará o desemprego, uma vez que quanto mais tarde as pessoas se aposentarem, menos vagas no mercado de trabalho haverá para os jovens.

Autor: Roberto Elias Salomão - Liderança do PT


Portal Liderança do Partido dos Trabalhadores da Assembleia Legislativa do Paraná
Praça Nossa Senhora Salete s/n, Curitiba - PR - CEP: 80530-911
Telefone: (41) 3350-4157 / 3350-4396